COMPETÊNCIAS

A Lei Complementar nº 741, de 12 de junho de 2019, dispõe sobre as competências da SDE. Clique aqui para acessar o texto da lei na íntegra.

HISTÓRICO

Entre os anos de 1983 e 1987, o órgão diretamente envolvido com o Planejamento Ambiental no Estado de Santa Catarina era o Gabinete de Planejamento (Geplan).

No governo de Pedro Ivo Campos foi criada a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Seduma), que no governo de Wilson Kleinnunbing foi transformada em Secretaria de Estado da Tecnologia, Energia e Meio Ambiente. No ano de 1995, no governo de Paulo Afonso Vieira, foi recriada a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SDM), a qual foi mantida no governo de Esperidião Amim.

No ano de 2003, já no governo Luiz Henrique da Silveira, foi inicialmente feita a integração da antiga Secretaria da Família com a do Meio Ambiente, formando a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social, Urbano e Meio Ambiente (SDS). Com a reforma administrativa ocorrida em 2005, Lei Complementar no 284 de 28 de fevereiro de 2005, a então Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social, Urbano e Meio Ambiente foi transformada em Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável, permanecendo a sigla SDS.

Na terceira reforma administrativa, Lei Complementar nº 381 de 7 de maio de 2007, já no segundo mandato de Luiz Henrique, a competência da SDS foi alterada, transformando-a em Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, mantendo a sigla SDS.

E por último, na quarta reforma administrativa, Lei Complementar nº 741, de 12 de junho de 2019, no Governo Moisés, a SDS passou por nova alteração, mantendo a nomenclatura Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, mas alterando a sigla para SDE.

A SDE

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) centraliza, em um mesmo órgão, atividades ligadas ao meio ambiente, ciência, tecnologia, inovação e desenvolvimento econômico – configuração esta, única no país.

O trabalho desenvolvido nesta gestão tem o objetivo de tornar a Santa Catarina referência nacional e internacional no uso da inovação para o desenvolvimento sustentável.

A equipe técnica da SDE trabalha para vencer desafios, com planejamento e metas de curto ao longo prazo. No lado econômico, a secretaria valoriza empreendedores em diferentes níveis da cadeia produtiva. Também atua na atração de grandes investimentos, que contribuem para adicionar valor à economia catarinense.

Além disso, trabalha para o fortalecimento do ecossistema de modo a articular ações de Governo, empresas, universidades, e organizações da sociedade civil em prol da inovação.

E ainda, investe, particularmente, na formação de capital humano para inovação, pois a SDE acredita que este será, cada vez mais, o ativo relevante para a competitividade de Santa Catarina.

Para isso, o trabalho realizado pelos profissionais altamente qualificados da SDE traz bons resultados, fruto do de uma gestão eficiente, planejada e focada, somada a uma equipe empenhada em atingir resultados concretos.

E é assim que a SDE atua, apoiando os empreendedores por meio de programas e ações. Capacitando novos profissionais. Aliando preservação do meio ambiente a uma agenda ambiental estratégica.