Santa Catarina registra mais de 100 mil empresas abertas no Estado e alcança o maior saldo desde 2013, no período. Um dado histórico conforme aponta o levantamento feito pela Junta Comercial do Estado (Jucesc), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e que demonstra a força da economia estadual e a confiança crescente do empreendedor.

Jucesc 2
A implantação do processo digital também contribui para o aumento de registros (Foto: Arquivo Jucesc)

Nos últimos seis anos o número de empresas abertas no Estado vem aumentando consideravelmente. Neste ano, chegamos a setembro com 103.865 novos negócios, número que já supera 2018, quando foram constituídas 86.043. São cerca de 12 mil empresas abertas por mês, uma média que denota a veia empreendedora do catarinense.

“A conjuntura econômica e a confiança do empreendedor nas ações do Governo têm motivado a formalização de novos negócios. Estamos vivenciando um ciclo virtuoso num Estado com DNA empreendedor, que gera oportunidades, apostas e desenvolvimento para Santa Catarina”, avalia o secretário da SDE, Lucas Esmeraldino.

Para o presidente da Jucesc, Juliano Chiodelli,a implantação do processo digital que vem facilitando a abertura de empresas, também é um dos fatores que contribui para o aumento de registros em todo Estado. “Com a implantação da digitalização, o tempo médio da abertura é de 42 minutos, sete dias por semana, 24 horas por dia. Uma agilidade que coloca Santa Catarina no patamar dos países de primeiro mundo”, avalia Chiodelli.

card

Força do interior

Outra característica que vem se tornando marcante é o fortalecimento econômico do interior, onde o empreendedorismo desponta com 30.7% a mais de abertura de empresas em relação ao mesmo período do ano passado.
Para o economista da SDE, Paulo Zoldan, o fato de Santa Catarina ter diversos polos com características econômicas e sociais diferenciadas torna as cidades atrativas para negócios. Assim o interior vem se destacando e fomentando um campo fértil para a inovação e oportunidades. “Dessa forma, o Estado vem cumprindo seu papel, valorizando essas potencialidades e promovendo ações para todas as regiões, respeitando particularidades e as economias locais”, observa.

Conforme os dados apresentados, cerca de 90% das novas constituições são de empresas nas cidades do interior. A dispersão desses empreendimentos pode ser observada no ranking dos 50 municípios que mais abriram empresas no Estado. Entre os setores econômicos lideram: comércio, indústria e construção civil.

Mais informações para imprensa:
Assessoria de Comunicação SDE
Jornalista: Mônica Foltran
Telefone: (048)3665 2261/ 99696 1366