Na tarde desta sexta-feira (15) reuniram-se na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável entidades que compõe a cadeia do Gás Natural Veicular (GNV) em Santa Catarina. Além da SCGÁS, participaram Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc), o Instituto de Metrologia de Santa Catarina (Imetro) vinculado à SDE e a diretoria de Defesa do Consumidor, o Procon, além da Associação dos Organismos de Inspeção Veicular, Sindicato dos Postos de Combustíveis e o Sindicato de Oficinas Convertedoras.

sc gas
Foto: Clóvis Perozin/SDE

Na pauta do encontro, o mercado de GNV e os desafios impostos pela pandemia. A SCGÁS mostrou dados sobre o volume de consumo em Santa Catarina, que vinha crescendo nos últimos quatro anos. Entretanto, igualmente aos demais setores e serviços, a crise afetou o mercado de GNV, que teve queda no consumo em março e abril com o avanço da pandemia.

A notícia boa é que maio já mostra leve reação e há uma projeção de queda na tarifa praticada aos postos nos próximos meses. As entidades compreenderam que a tarifa catarinense é bem posicionada no cenário nacional e poderá ser a menor do país com a queda prevista para o segundo semestre, considerando que hoje é a terceira menor entre as demais distribuidoras do Brasil.

“O mercado do GNV tem um nicho consolidado no Estado, atendendo principalmente, quem roda grandes distâncias. O preço mais em conta em relação aos demais combustíveis agrega competitividade, aumenta o consumo e, consequentemente, amplia o número de postos, se consolidando como um forte motor na economia catarinense”, avalia o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

WhatsApp Image 2020 05 15 at 14.45.18 1
Foto: Cassiano Ferraz/SCGÁS

O presidente da SCGÁS, Willian Lehmkuhl, avalia que "o GNV é um combustível essencial para a economia catarinense, ao tempo que atende usuários que buscam economia. São taxistas, motoristas de aplicativos e representantes comerciais que dependem de um produto competitivo para alavancar seus negócios. Essa aproximação da cadeia conduzida pelo governo estadual fortalece ainda mais esse papel de desenvolvimento para o consumo de energia mais amigável ambientalmente", cita.

Foi criado um grupo de trabalho para manter a aproximação e o diálogo entre os agentes com ações de incentivo ao setor, como a possível criação de linhas de crédito para aquisição de kit GNV nos veículos leves. Objetivo é ampliar o mercado de GNV no Estado que já é o terceiro do país e atende mais de 106 mil usuários com oferta do produto em 50 cidades catarinenses, através se 133 revendas.

Estiveram presentes na reunião,o presidente do Badesc, Eduardo Machado, o presidente do Imetro, Rudinei Luis Floriano, o diretor de Minas e Energia da SDE, Cristiano de Alencar, e os representantes da Aresc e Procon, Ricardo dos Santos e Augusto Pereira, respectivamente. 


Leonardo Mosimann Estrella
Assessor de Comunicação - SCGÁS
(48) 99623-9891 | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.