governo do estado une forcas com entidades empresariais no projeto travessia 20200624 1671537372
Imagem: Reprodução/ SEF

Secretários de Estado de Santa Catarina participaram, nesta quarta-feira (24), da apresentação do plano estratégico e tático do projeto Travessia, elaborado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e que, agora, conta com parceria do Poder Executivo. Trata-se de uma proposta para o enfrentamento a crise pós-pandemia do novo coronavírus, com foco na reinvenção da indústria, da economia, investimento em infraestrutura, atração de capital e pacto institucional.

Estiveram presentes no encontro, via videoconferência, como representantes do Governo do Estado, o chefe da Casa Civil (SCC), Amândio João da Silva Júnior; os secretários de Estado, Paulo Eli, da Fazenda (SEF); Rogério Siqueira, do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE); Natalino Uggioni, da Educação (SED); além dos secretários adjuntos Juliano Chiodelli, da SCC; e Ricardo Stodieck, da SDE. Participaram, ainda, o presidente da Fiesc, Mário Aguiar; o diretor de Inovação e Competitividade, José Eduardo Azevedo Fiates; entre outros diretores da Federação.

“O Estado precisa ter bons projetos para receber investimentos, aumentar a atratividade e fortalecer a economia. O projeto Travessia é uma integração entre o setor produtivo, a sociedade organizada e o Governo do Estado, para que juntos possamos construir um Estado mais dinâmico e progressista”, ressaltou Aguiar.

A iniciativa vai atuar em quatro frentes: reinvenção da indústria e da economia, investimento em infraestrutura, atração de capital e pacto institucional. Na primeira fase do programa, a Fiesc interagiu com as diversas áreas da sociedade, especialmente do meio empresarial, para buscar sugestões e aperfeiçoar o planejamento e as possíveis ações que podem ser implementadas. A partir de agora, o Governo do Estado se une ao programa para trabalhar em prol não apenas da retomada, e sim, da transformação econômica.

Confira o que disseram os representantes do Governo sobre o encontro

Para o chefe da SCC, a integração dos setores público e privado é fundamental para o sucesso do projeto. “O objetivo é o mesmo, unir esforços para a recuperação econômica de Santa Catarina”, destacou Amandio. Desde março, quando iniciou a crise, o Estado registrou queda superior a R$ 1,6 bilhão na arrecadação em relação à expectativa para o período.

“Integramos a equipe de Governo para desenvolver uma política de Estado e este projeto vem ao encontro dos objetivos macros de retomada da atividade econômica em Santa Catarina. Acredito que a economia colaborativa é a grande saída e este momento de transformação mundial é a oportunidade de juntar forças”, destacou o Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Roberto Siqueira.

O secretário adjunto da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ricardo Stodieck, reforçou que “somos instrumentos nesta grande engrenagem que trabalha em conjunto com as demais pastas e com as entidades, sociedade civil e setor produtivo. Neste processo, vamos integrar e unir forças a este projeto e no fortalecimento das ações de retomada econômica”, concluiu

O secretário Paulo Eli reforçou a importância de continuar o desenvolvimento da nova política tributária catarinense. “Temos recebido empresas diariamente que mostram interesse em vir para Santa Catarina pelos benefícios fiscais que possuímos e pela garantia jurídica. Agora precisamos trabalhar, junto aos órgãos responsáveis e com parceria do setor privado, as alíquotas de impostos de importação, para incentivar a produção catarinense, gerando ainda mais competitividade, renda e emprego no Estado”, afirmou.

Segundo o secretário Uggioni, a plataforma que vai sustentar esta travessia é a Educação. “Precisamos de profissionais qualificados para dar conta desse desafio e, por isso, estamos estimulando os nossos jovens desde a escola com ações sobre tecnologia, empreendedorismo e o mundo das profissões da indústria e comércio. São programas e ações que se somam para o futuro ainda melhor para o Estado de Santa Catarina", reforçou.